Em homenagem aos 53 anos de Zona Franca de Manaus, o superintendente da Suframa, coronel Alfredo Menezes, representante do modelo ZFM recebeu uma homenagem em sessão solene no Auditório Freitas Nobre, na Câmara dos Deputados, na capital Federal, na manhã desta quarta-feira (11). A homenagem foi uma iniciativa do deputado federal Capitão Alberto Neto (PRB-AM), a Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA).

Capitão Alberto Neto solicitou a homenagem por conta do aniversário de 53 anos da SUFRAMA. Comprometido com o crescimento econômico do Amazonas, o parlamentar fez a propositura da solenidade devido a importância da autarquia para economia brasileira, sobretudo, do Amazonas, onde gera cerca de 2 milhões de empregos diretos e indiretos. “A Suframa tem fortalecido a economia do País, e chegou aonde ninguém imaginava que poderia chegar, podemos ir mais longe ainda e defendendo o modelo”, disse o deputado Capitão Alberto Neto, durante a solenidade.

Modelo preserva e mantém a floresta em pé

Datas comemorativas, nem sempre são para ser comemoradas, mas podem ser reflexivas. A Amazônia atualmente está 97% preservada por conta do modelo, onde estimula o povo ribeirinho e moradores de estados vizinhos a buscarem uma oportunidade de vida em Manaus. Ao mesmo tempo que preserva a floresta, 92% da moeda produzida na zona Franca circula somente em Manaus, e isso pode ser maior.

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas, Josué Neto frisou que a Suframa, o Governo do Estado de Roraima e o Governo Federal, atuam diretamente na indústria do petróleo, gás e etanol a partir da produção do milho. “Esses recursos naturais, precisam ser métodos que levem riquezas para o nosso povo, o interior do Estado precisa também ser atingido de uma forma maior pela ZFM, e o atual governo trabalha pra que isso vire realidade”, comentou Josué Neto.

Emocionado e agradecido

“Passados 53 anos tenho orgulho de pertencer a esse órgão que sustenta a nossa economia”, discursou o superintendente da Suframa, coronel Alfredo Menezes. Ao agradecer pela homenagem em comemoração ao aniversário da Superintendência da Zona Franca de Manaus e pelo trabalho que ele vem exercendo a frente da autarquia.

Em um ambiente institucional a Suframa vem trabalhando em pilares fortes que fortalecem os serviços de Segurança Jurídica, como a portaria 32 que trouxe disciplina e destravou dispositivos chaves para a indústria, além disso há a Portaria 71, que cuida dos lotes da Suframa no distrito agropecuário.
Os novos indicadores da Suframa diz que o faturamento de 450 empresas no ano de 2019 é bilionário e colaborou para o crescimento de 7%, representando R$ 104,6 bilhões. É o melhor faturamento nos últimos 32 anos.

Ainda de acordo com os dados, atualmente há 92 mil empregos diretos proporcionados pela ZDM. Em parceira com a Câmara de Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL), são 375 mil postos de trabalho e há uma expectativa para que cresça, ainda neste ano, para total de 400 mil.

“O Banco Centram aponta que o Amazonas lidera o ritmo de crescimento no país. O modelo tem efeitos nas áreas de abrangência. Melhoras significativas do IDH dos Estados da região Norte”, disse Menezes. A Millenium Bioenergia que pretende fazer um investimento bilionário voltou a pauta e ao no discurso do superintendente. “A empresa vai produzir etanol a base de milho, gerar emprego e renda, e contribuir para a ZFM”.

Território e floresta

“Precisamos trabalhar para a vida. Temos que trabalhar de verdade nos próximos 50 anos e eles serão diferentes porque a indústria está mudando”, disse secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec), Carlos Alexandre da Costa. A marca Amazônia é a marca mais valiosa do mundo. Quando se fábrica celular na região, significa preservar a floresta e é a assim que cuidamos do nosso território, de uma forma sustentável.

Sem causar prejuízo, o objetivo é instalar atividades e empregar quem precisa. O desafio é o caminho da prosperidade está traçado para filhos e netos da população amazônida, com menos desigualdade e mais sustentabilidade.

Fotos: Ministério da Economia, Washington Costa.