Em homenagem ao aniversário de 53 anos de Zona Franca de Manaus e da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), a Câmara dos Deputados promoverá sessão solene no dia 11 de março. A Zona Franca é um modelo econômico de desenvolvimento criado ainda no governo de Juscelino Kubistchek, apesar de ter sido efetivada 10 anos mais tarde. Empresas que se instalem na região têm isenções de impostos e incentivos. O deputado, Capitão Alberto Neto solicitou através de um requerimento a sessão solene que deverá acontecer na capital federal.

Atualmente, existem cerca de 600 indústrias na Zona Franca de Manaus, que comercializam diversos tipos de produtos químicos, eletrônicos, informáticos, automobilísticos, entre outros. Embora o polo industrial seja o mais destacado, a zona engloba ainda um polo comercial e outro agropecuário. Ao longo desses anos a ZFM tem representado o motor catalizador de promoção do crescimento e desenvolvimento do Estado do Amazonas. Conforme os dados do IBGE, o Polo Industrial de Manaus é responsável por 27,4% da indústria de transformação no Amazonas, contribuindo com a geração direta de mais de 88 mil postos de trabalho diretos e mais de 320 mil indiretos, somente em Manaus.

A Zona Franca de Manaus (ZFM) é um modelo de desenvolvimento econômico implantado pelo governo brasileiro objetivando viabilizar uma base econômica na Amazônia Ocidental, promover a melhor integração produtiva e social dessa região ao país, garantindo a soberania nacional sobre suas fronteiras. A ZFM compreende três pólos econômicos: comercial, industrial e agropecuário. O industrial é considerado a base de sustentação da ZFM. Entre os produtos fabricados destacam-se: aparelhos celulares e de áudio e vídeo, televisores, motocicletas, concentrados para refrigerantes, entre outros. O pólo Agropecuário abriga projetos voltados à atividades de produção de alimentos, agroindústria, piscicultura, turismo, beneficiamento de madeira, entre outras.

ZFM IMPULSIONA ARRECADAÇÕES FEDERAIS

Ao longo desses anos segmentos industriais foram consolidados no Estado, como o segmento de Duas Rodas e a produção de Eletroeletrônico, fazendo com que a atividade econômica do Amazonas tenha destaque no Brasil.

A Zona Franca de Manaus, impulsiona a arrecadação federal, estadual e municipal do Estado do Amazonas. A arrecadação federal total é de R$ 40 bilhões ao ano. Esse recurso público é revestido em outras políticas públicas de forma a criar o ambiente propulsor da economia para a economia do estado, especialmente numa faixa de fronteira de 12 mil quilômetros de dinâmicas heterogêneas envolvendo nove países.

A mais bem-sucedida estratégia de desenvolvimento regional, o modelo leva à região de sua abrangência (estados da Amazônia Ocidental: Acre, Amazonas, Rondônia e Roraima e as cidades de Macapá e Santana, no Amapá) desenvolvimento econômico aliado à proteção ambiental, proporcionando melhor qualidade de vida às suas populações.

MODELO EXITOSO COM 97% DA FLORESTA PRESERVADA

A Zona Franca de Manaus foi o modelo de desenvolvimento regional mais exitoso do Brasil com tecnologia de ponta nas fabricações de televisão, celular, ar condicionado e acima de tudo isso preservando 97% da nossa floresta.

O superintendente da Suframa disse que não se trata, contudo, de uma Região qualquer. “Na Amazônia, as variáveis são tratadas como superlativas. Conciliar o progresso e a conservação do meio ambiente foi um resultado inesperado de nosso modelo de desenvolvimento alcançado no processo resiliente às diversas políticas econômicas ao longo de nossa existência, mas que depôs a nosso favor. Precisamos, no entanto, aprimorar nossos mecanismos, melhorar o ambiente de negócios, aumentar o estoque de infraestrutura física e logística e intensificar nossas exportações, a fim de que o progresso socioeconômico alcance, de forma mais efetiva, todos os municípios de nossa área de abrangência”, escreveu Alfredo Menezes.

Para o prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto, os governantes precisam entender que a Zona Franca sustenta a floresta em pé. “A Organização Mundial do Comércio já sabe disso há tempos, aceitando, sem retaliar o Brasil, as condições fiscais excepcionais destinadas à ZFM”, citou.

NOVOS CAMINHOS 

A superintendência da Suframa, representada pelo Coronel Menezes pensa no futuro promissor da ZFM. Um dos braços direitos do Presidente da república Jair Messias Bolsonaro, recebeu a missão de alavancar o PIM e ajudar na melhoria da economia do Brasil, que se encontrava perdida. Menezes em 2019 chegou a acompanhar o presidente em comitiva a visitas estratégicas em alguns países do oriente.

Visando estreitar laços com as empresas que compõem o Polo Industrial de Manaus e empresas que têm interesse em investir na região trazendo as sua fabricações e instalações para o Amazonas, Menezes visitou fábricas e mostrou ser um superintendente presente. Nesses 53 anos de ZFM nunca se viu um líder tão interessado nas melhorias da economia local e em gerar emprego e renda a quem precisa.

A Zona Franca de Manaus agora caminha para novos horizontes agregativos de segmentos vocacionados a região e seu potencial para a bioeconomia e produção mineral. Dessa forma, comemorar os 53 anos de ZFM é acima de tudo, celebrar o êxito do Estado brasileiro com visão estratégica para a região amazônica desses anos. Nosso futuro é agora.