Apesar da liberação do presidente Jair Bolsonaro, a Arquidiocese de Manaus não reabrirá as portas das igrejas para missas ou reuniões dos católicos.  Por receio do coronavírus, o Arcebispo metropolitano de Manaus, Dom Leonardo Steiner, disse que nada muda em relação à decisão tomada antes do decreto. A arquidiocese continuará com as determinações que emanei para que as nossas igrejas não tivessem celebrações públicas dos sacramentos. Em nenhum momento, as nossas igrejas estarão à disposição de um grupo maior, pois é uma obrigação da nossa parte colaborarmos para que o coronavírus não se espalhe entre a população”, disse.

A decisão foi tomada no dia 23 de março, quando foram realizadas as últimas missas com a presença dos católicos. As celebrações da Semana Santa também estão canceladas. Orações, só em casa.

Com parceria Repórter Manaós