A Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), por meio do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA), participou da 1ª Oficina de Planejamento Estratégico do Polo Manaus Amazônia da Rota da Biodiversidade, nessa segunda (4) e terça-feira (5), no Auditório da Escola Superior de Tecnologia (EST/UEA).

Realizado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), o evento teve o objetivo de promover o desenvolvimento regional e a inclusão produtiva por meio da estruturação da cadeia de produção da biodiversidade. Durante a oficina, ficou estabelecido que os fitoterápicos darão início aos trabalhos da Rota. Como trata-se de uma indústria já existente na região, o objetivo é fortalecer a cadeia de insumos para esse setor da economia.

O coordenador-geral de Planejamento e Programação Orçamentária da Suframa e membro titular da Autarquia no Grupo de Gestão do CBA, Fábio Calderaro, apresentou o papel do Centro na bioeconomia e no adensamento da cadeia produtiva dos insumos da Amazônia e o colocou à disposição para parcerias que venham a desenvolver novos produtos dentro da biodiversidade. “O CBA tem estrutura para prestar serviços a pequenas, médias e grandes empresas, por meio da utilização das instalações e dos laboratórios. O CBA também cria o ambiente propício para que as empresas de bionegócios possam aqui se desenvolver”, afirmou, destacando, ainda, que o Centro poderia atuar como coordenador de uma bioprospecção em rede, reunindo todos os partícipes do processo para que possam ser desenvolvidos novos produtos.

De acordo com o coordenador-geral de Sistemas Produtivos e Inovativos da Secretaria Nacional de Desenvolvimento Regional e Urbano (SDRU), Vitarque Coelho, a sequência da produção dos fitoterápicos será a de transformar a biodiversidade amazônica passando pelos locais de beneficiamento, laboratórios e transformando-se em bens finais até chegar ao Sistema Único de Saúde (SUS). “O CBA é uma oportunidade que o Estado do Amazonas tem, junto com o diferencial do campo, de ter a floresta amazônica como fonte geradora de insumos”, afirmou.

Na tarde de terça-feira, o público da oficina também fez uma visita aos laboratórios do CBA para conhecer a infraestrutura e a capacidade de produção do Centro. A criação do Polo Manaus Amazônia é fruto de um acordo de cooperação técnica entre a SDRU e a Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz). A instalação da unidade dará continuidade à Oficina de Prospecção da Rota da Biodiversidade na região do Médio Purus e integrar as duas ações para que elas atuem em conjunto.