Gustavo Melo Gomes, de 21 anos, foi encontrado morto na manhã desta segunda-feira (14), em um matagal do ramal do Sol, no bairro Tarumã-Açu, zona Oeste de Manaus. Gustavo estava com as mãos presas para trás por uma algema e o corpo em processo de decomposição. De acordo com a 26ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), o corpo foi encontrado por um morador, por volta das 10h, quando foi retirar pau de escora.

“O homem foi morto no local há pelo menos quatro ou cinco dias. Não dá para precisar a causa da morte, mas foi possível identificar um corte profundo na cabeça da vítima, que está em fase de decomposição”, disse o cabo Frandolfo.

Quem encontrou o corpo foi o caseiro Rui Guilherme Modesto, 65, que contou que foi até o local tirar madeiras para fazer uma antena. “Eu estava tirando pau para antena quando avistei urubus. Senti o forte odor e resolvi checar. Ao me aproximar, encontrei o morto com algemas nas mãos. Nunca tinha visto algo parecido”, informou o caseiro.

Gustavo era detento do regime semiaberto, e estava trabalhando como ajudante de pedreiro, mas há alguns dias foi demitido. No dia 11 deste mês ele recebeu uma ligação informando que ele iria receber a rescisão, foi quando saiu de casa por volta das 13h e desapareceu.

A perícia criminal, do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC), foi acionada para os procedimentos. Após os trâmites, o corpo será removido ao Instituto Médico Legal (IML). O motivo do crime será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS)