CAPITÃO SENSAÇÃO NO MASKATE

//CAPITÃO SENSAÇÃO NO MASKATE

E na tarde desta terça-feira, o convidado do programa Maskate na Tv foi o capitão da Polícia Militar, Alberto Neto. Ele, que lançou no último dia 09 de julho sua pré-candidatura a deputado federal pelo o Partido Republicano Brasileiro (PRB).

Durante a entrevista realizada por Miguel Jorge Mourão, o pré-candidato revelou que um dos principais motivos para se lançar em meio político é a insatisfação com a segurança pública.

“Eu sinto que há uma sensação de enxugar gelo muito grande, a polícia militar não só Amazonas, mas em todo Brasil é muito marginalizado. Sou capitão da Policia Militar, nunca foi politico e com a longo do tempo trabalhando eu senti que a população tinha um distanciamento muito grande da PM, talvez por não confiar por conta dos maus policiais, que infelizmente existem como em todas a profissões e isso não pode ser assim. Temos que ter projetos voltados para a segurança pública, ela tem que ser levada mais a sério em nosso país, e eu pretendo lutar por isso se assim a sociedade me permitir”, explicou Alberto.

Aproximação com a comunidade 

O capitão revelou que o retorno da população em relação ao seu trabalho nas redes sociais foi um combustível a mais para tomar a decisão de ingressar na política.

“Quando fui comandar a 2ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) comecei a interagir e postar nas redes sociais o trabalho da gente, fazer transmissões ao vivo, claro de maneira inteligente para não prejudicar nosso trabalho e vi que deu muito certo. Foi aí que as comunidades puderam ver mais perto o nosso trabalho e o quanto é grande o comprometimento do policial com a sociedade, sou muito grato ao carinho, apoio e respeito que tenho recebido de todos, não só comigo, mas com toda a equipe de trabalho”, agradeceu.

 

 

 

Escolha do Partido 

Sempre preocupado com as questões familiares, o pré-candidato afirmou ter escolhido o (PRB) pelos valores do partido voltados para a família e valores cristãos.

Mas apesar de ser filiado ao partido, Alberto Neto demonstrou simpatizar e ser eleitor do candidato à presidência de outro partido, o deputado federal Jair Messias Bolsonaro do (PSOL).

A filiação de Alberto Neto ao (PRB) foi muito bem recebida pelos membros do partido, uma vez que o capitão e pré-candidato é bem inegavelmente bem quisto pela população e tem valores e princípios aparentemente semelhantes aos do partido.

 

 

Concurso já 

De acordo com Alberto Neto, a polícia militar perde cerca de 300 a 500 por ano que morrem ou se aposentam ou até mesmo fazem um outro concurso ou mudança de carreira em função de um salário melhor.

Para o capitão, um concurso para PM’s tem ser realizado o mais rápido possível, tendo em vista que o último foi realizado há sete anos.

“A polícia faz o seu máximo, mas o recurso é muito pouco. Perdemos muito efetivo, há a necessidade de um outro concurso para combater este déficit. Precisamos de policiais treinados, capacitados e motivados e mesmo com todas a s dificuldades atuais, ainda sim vamos às ruas tentamos fazer o nosso melhor. Imagina se tivermos mais recursos e profissionais como isso pode melhorar.” Enfatizou.

Interior abandonado 

O pré-candidato abordou ainda sobre a segurança pública no interior do estado. Ele classifica a situação atual como uma vergonha para o estado. A falta de efetivo, lugares sem até mesmo policiamento civil ou no máximo com um a dois policiais para fazer a segurança de um município inteiro redobram a insegurança destes locais.

Ele usou como exemplo o caso recente de Borba onde um jovem estava detido em uma delegacia por ter sido apontado como o responsável pela morte e estupro de uma adolescente de 14 anos com 16 facadas.

Ele foi retirado do lugar, linchado e em seguida queimado na frente da delegacia por populares revoltados com crime.

 

Breve Biografia 

Alberto Barros Cavalcante Neto é natural do Ceará, pai de dois filhos, casado e Bacharel em direito. Começou sua carreira na Policia Militar do Amazonas como aspirante oficial, tem especializações em Gestão Pública.

Começou a se destacar quando entrou para a tropa especializada em combate a crimes perigosos, Ronda Ostensiva Cândido Mariano mais conhecida como (Rocam), quando começou a divulgar o trabalho da policia em 2010.

Em 2016, já na 2ª Cicom, começou a fazer transmissões ao vivo das operações policiais. Enquanto comandante da 2ª Cicom, Alberto Neto recebeu vários prêmios e homenagens.

 Atualmente, é chefe de operações da Força Tática da policia Militar.

2018-07-11T13:50:21+00:00julho 11, 2018|Estado|0 Comentários