Competição nacional que financeiramente mais desperta a atenção dos clubes, a Copa do Brasil sofreu um reajuste nas cotas de participação para 2019. Com isso, o prêmio máximo para o campeão pode chegar a R$ 70 milhões. Em 2018, esse montante era de R$ 67,3 milhões.

A premiação quase se equipara ao prêmio máximo ao campeão da Libertadores, que em 2019 subiu para US$ 20,4 milhões (cerca de R$ 76 milhões, na cotação atual).

A bolada leva em conta os valores acumulados pela passagem em cada uma das fases, a partir da primeira. Fluminense, Botafogo e Vasco estão na lista de clubes que podem alcançar esse montante em caso de título. O Flamengo só entra nas oitavas de final, já que disputa a Libertadores.

Com o aumento, o prêmio apenas para a vitória na final subiu em R$ 2 milhões, passando de R$ 50 milhões para R$ 52 milhões.

O prêmio máximo acumulado para o vice-campeão saltou de R$ 37,3 milhões para R$ 39 milhões. Novamente olhando apenas para o jogo final, a premiação para quem ficar em segundo lugar aumentou R$ 1 milhão, indo de R$ 20 milhões para R$ 21 milhões.

Mas o reajuste não se limita aos jogos finais. Em todas as fases há um resíduo a mais do que no ano passado.