A operação Cidade das Trevas comandada pelas forças de segurança do Amazonas prendeu uma quadrilha de milicianos que fez de vítimas cerca de 5 mil pessoas, nas zonas Norte e Oeste de Manaus. Pergunte aos cariocas o que são milícias e o que elas fazem na vida da população. Se as milícias tomarem conta dos bairros de Manaus, o cidadão está perdido. Eles cobram pelos serviços que o Estado deveria oferecer e, em troca, usam da extorsão e ameaça à vida das pessoas para manter o domínio da área.

PAI E FILHA 

Um caso emblemático foi a prisão de pai e filha. Reginaldo Soriano, vulgo “Baiaca”, e a filha dele Vanessa Fernandes Soariano, lideram a milícia e o tráfico na invasões Cidade das Luzes, no Tarumã, zona oeste, e Buritizal, no Nova Cidade, zona norte. O delegado-geral da Polícia Civil, Lázaro Ramos, disse: “Eles alugam lotes, obrigam a pessoa a pagar, quando falha o pagamento, eles expulsam ou ameaçam de morte. Eles também obrigam a participar de tráfico de drogas. Eles têm um grupo para fazer esse trabalho de ameaçar e matar”.

LICENÇA PARA MATAR

No Rio de Janeiro a situação chegou ao limite. O assassinato da vereadora Marielle, uma das principais combatentes da atuação das milícias na periferia, é a prova de que o Estado perdeu o controle e que os mais pobres não são as únicas vítimas. Com a participação de policiais corruptos, se organizou e se liberou a licença para matar, a mando dos criminosos e a serviço de gente que tomou o poder, criou um verdadeiro poder paralelo nas ruas. Vamos deixar Manaus ficar assim também?