O empresário Wellington Vegas de Oliveira Ferreira, de 38 anos, foi preso em flagrante na noite de quarta-feira (12) por importunação sexual e violência contra a mulher. Ele é acusado de agredir a própria funcionária dele, uma jovem de 19 anos, que se recusou a fazer sexo.

O fato aconteceu por volta das 23h50 dentro da barbearia “The Pub Barber Shop”, localizado na Rua Rio Mar, no bairro Nossa Senhora das Graças, na Zona Centro-Sul de Manaus.

Tia da vítima, Maria Raimunda da Silva Santana, de 50 anos, relatou que a sobrinha foi agredida no ambiente de trabalho após se negar a manter relação sexual com o ex-namorado.

“A minha sobrinha conheceu o Wellington há um ano e eles ficaram namorando por um mês. O relacionamento não deu certo e cada um seguiu sua vida. Após o fim do relacionamento, Wellington a procurou em um shopping onde já estava trabalhando e fez uma proposta de emprego. Ele pediu que a minha sobrinha gerenciasse uma barbearia dele neste mesmo shopping. Na ocasião, ela aceitou o trabalho e disse a ele o que houve no passado não iria mais acontecer. Com essa condição, Wellington concordou”, explicou.

Após ser agredida e ameaçada, a vítima se trancou dentro de um banheiro na tentativa de ligar para a polícia. Inconformado, Wellington arrombou a porta e se apropriou do celular da jovem. Em determinado momento, a jovem fingiu que havia perdido as chaves de casa e, Wellington, para amenizar a situação resolveu procurar. Na ocasião, a jovem conseguiu pegar o celular de volta que estava em cima de uma sinuca e ligou para uma amiga pedindo ajuda.

Horas depois, uma guarnição da 22ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), sob o comando do tenente Sebastião R. Conceição deu voz de prisão para Wellington. Ele foi apresentado pelos crimes de ameaça, importunação sexual, lesão corporal e injúria na Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM). O empresário já responde processo por furto.

Durante os depoimentos na especializada, a amiga da vítima, de 19 anos, também registrou queixa contra o empresário pelos mesmos crimes. Já a jovem agredida foi encaminhada com vários hematomas para procedimentos de exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML).