Gildson Aberto de Souza Waughan, foi morto a tiros, na tarde desta terça-feira (16), em um conjunto habitacional do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus Cajual, localizado No bairro Santa Luzia, zona Sul. A vítima tinha 22 anos.

Segundo 7ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), ‘Gil’ como era conhecido estava sentado em um banco da pracinha dentro do residencial, conversando quando dois homens chegaram e começaram a atirar contra a vítima. O jovem levou quatro tiros na cabeça. Após os disparos homens fugiram do local em um veículo que estava aguardando.

Ele foi socorrido pelos familiares e moradores, e foi levado ao SPA da zona Sul, mas já chegou morto ao hospital. O Instituto Médico Legal (IML), fez a remoção do corpo. Nenhum dos familiares quis comentar o caso. No conjunto habitacional os moradores também evitam falar por medo de represália, pois segundo eles, o lugar é considerado área vermelha.

Para a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o caso aparenta ser um acerto de contas, já que ‘Gil’ já tem histórico na polícia desde os 17 anos, quando foi preso em 2013, 2014 e 2018 pelo crime de tráfico de entorpecentes.