Falta soro, falta insulina, falta luva, falta analgésico. Mais de R$ 2 milhões em remédios vencidos. Os números apresentados pelo governador Wilson Lima, após ele e o vice, Carlos Almeida, visitarem a Central de Medicamentos, são a prova que o Amazonas sofre, há anos, de uma doença causada pela falta de vergonha na cara dos políticos caras de pau que tiveram a responsabilidade de cuidar do povo.

VALOR À VIDA

Não existe grau de importância diferente quando o assunto é roubo, mas meter a mão no dinheiro da saúde, deixar as pessoas morrerem dentro de hospitais por falta de medicamentos, deixar de pagar médicos para usar o dinheiro em farras, como ficou comprovado na Operação Maus Caminhos, é o tipo de pecado imperdoável. Eleito para fazer diferente, espera-se que Wilson Lima assuma a bronca e coloque ordem na casa. Certamente se fizer isso, entrará para a história do Amazonas pela porta da frente.

ARMAS

O decreto que vai liberar a posse de arma dentro de casa gera muita polêmica mas é um ponto sem volta para Bolsonaro, que usou essa promessa de campanha como plataforma para ser eleito. Os que são a favor dizem que todo cidadão tem o direito de se defender. Os que são contra estão prevendo o aumento do número de ataques a inocentes, especialmente por parte de pessoas que não tem preparo para manusear uma arma de fogo.

NINGUÉM MERECE

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, conseguiu criar mal-estar até com o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes. Depois da digníssima dizer que a igreja perdeu espaço para a Teoria da Evolução, o colega pediu que ela não misturasse ciência com religião.