“Eu vou às últimas consequências. É guerra que eles querem, então, terão guerra. Vou mostrar que no final quem vai ganhar é a população de Manaus”, advertiu o prefeito Arthur Neto, ao ser questionado sobre o sistema de transporte coletivo da capital, que está operando com a frota de ônibus reduzida, em retaliação à intervenção financeira promovida pela Prefeitura de Manaus no sistema.

 

“Boicote”

Arthur tacha como “boicote” a ameaça dos empresários e antecipa que irá reduzir os recursos das empresas para as atividades burocráticas, hoje estimados em R$ 4 milhões/mês. “Há um jogo de boicote deles, porque acham que com isso vou devolver o sistema a eles. Não me conhecem. Eu vou às últimas consequências”, reafirmou o prefeito de Manaus.

Medidas judiciais

Arthur não descartou medidas judiciais contra os empresários. “É um absurdo. Um assessor jurídico ganhava R$ 100 mil, havia pessoas que ganhavam 80, 60, 40 mil. Não é possível manter essa drenagem de recursos”, advertiu novamente, informando que já reuniu com o grupo interventor e determinou a redução desses recursos para R$ 1,5 milhão.

Ninguém Merece!!!

  • Enquanto isso, a população sofre com a demora dos ônibus, passando mais de uma hora nas paradas e terminais.
  • Vale destacar que com a redução da frota, o busão está cada vez mais lotado, ninguém respeita ninguém.
  • Motoristas e cobradores estão trabalhando com ódio… calor, trânsito, passageiro ignorante. Haja paciência.
  • Só Jesus na causa! Que essa guerra acabe logo e que tudo se resolva da melhor forma.