O governador Wilson Lima anunciou hoje que o estoque de soro para abastecer os hospitais do Amazonas vão acabar em cinco dias. O material que custa pouco mais de R$ 2 a unidade virou símbolo da visita que ele e o vice, Carlos Almeida, fizeram nesta quinta-feira pela manhã à central de medicamentos. “O que fizeram com o povo nos últimos anos foi uma covardia. 75% da Central está desabastecida e não tem fornecedor de soro que possa nos fornecer o produto. Vamos precisar trazer de Goiânia. Em vez de pagar R$ 2, vamos ter de pagar R$ 12”, anunciou.

Também vai faltar insulina, já que segundo Wilson Lima, o estoque só aguenta por mais 15 dias. “E temos uma dívida de R$ 850 mil com o fornecedor. Tenho medicamentos vencidos num valor total de R$ 2 milhões. E nos próximos 60 dias, mais um milhão e meio de medicamentos vencendo”, denunciou. O governo teve comprar analgésico de forma urgente, pois os centros cirúrgicos pararam na virada do ano por falta de anestésicos. Wilson diz que não há sequer controle de saída e de entrada dos medicamentos. “Não havia planejamento, não há controle”, disse.

Wilson disse que ainda está levantando toda a situação e que não tem prazo para resolver o problema de forma completa. “Estamos apagando um incêndio. Tivemos dificuldade para ter acesso ao números durante a transição”, explicou, deixando claro que vai criar um sistema de controle de entrada e saída de medicamentos.