Doente de Granulomatose de Wegener, o ator José Mayer é uma espécie de ‘”leproso” no meio artístico. A afastado das novelas desde 2017, quando em “A Lei do Amor” foi acusado e admitiu ter assediado uma figurinista, agora ele não é chamado para novelas nem recebe apoio dos colegas atores. A doença que ele tem provoca  inflamação dos vasos sanguíneos do nariz, seios da face, garganta, pulmões e rins.

Desde então ele quase não fala, nem é procurado pela imprensa. Ano passado, após mais uma internação, disse que ira pra casa porque “precisa de repouso”.  Acredita-se que a doença só tenha se manisfestado em Meyer por causa do estresse e falta de imunidade gerados pelo afastamento dele da TV, após ter sido criticado por diversas pessoas no caso de assédio contra a figurinista Su Tonani.

A figurinista Susllem Tonani acusou José Mayer de assédio sexual. Primeiro ele negou. Depois confessou e pediu desculpas. Mas já era tarde. “Em fevereiro de 2017, dentro do camarim da empresa, na presença de outras duas mulheres, esse ator, branco, rico, de 67 anos, que fez fama como garanhão, colocou a mão esquerda na minha genitália. Sim, ele colocou a mão na minha buceta e ainda disse que esse era seu desejo antigo”, disse Su Tonani.