LARGARAM TIRO NA CABEÇA DO TRAVESTI

//LARGARAM TIRO NA CABEÇA DO TRAVESTI

Um travesti foi morto com um tiro na cabeça na Zona Norte de Manaus, na quarta-feira (6). Não há informações sobre quem teria atirado contra ele. A vítima morreu dentro da Feira do Mutirão, no bairro de mesmo nome. De acordo com a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o corpo foi encontrado por volta das 4h. A Polícia Militar (PM) foi acionada para o local e constatou a informação. Ainda conforme a DEHS, ainda não há informações sobre quem poderia ter atirado contra a vítima. A polícia suspeita que a morte possa ter acontecido devido a uma rixa por ponto de prostituição, problema com cliente, ou envolvimento com o tráfico de drogas. A vítima, ainda não identificada, foi atingida por um tiro na cabeça. No local, havia marcas de sangue pelo chão. Ninguém na Feira do Mutirão informou ter visto como o crime aconteceu. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML). O caso deve ser investigado pela DEHS, para descobrir quem teria matado a vítima e a motivação do crime.

Aumento de assassinatos 

A  taxa de homicídio no Amazonas por 100 mil habitantes teve variação de 71,9% em 10 anos. Em 2006, a taxa foi de 21,1, e 36,3 no ano de 2016. Em 2006 o número de homicídios foi de 699 e em 2016 chegou a 1452. Os dados apontaram, ainda, que o Brasil atingiu a taxa de 30 assassinatos para cada 100 mil habitantes, pela primeira vez. Os dados são do Atlas da Violência 2018, divulgado nesta terça-feira (5). No Amazonas, a taxa de homicídios por 100 mil jovens na faixa etária de 15-29 anos de idade, de 2006 a 2016, corresponde a uma variação de 57,5%. A vitimização por homicídio de jovens (15 a 29 anos) no país é fenômeno denunciado ao longo das últimas décadas, mas que permanece sem a devida resposta em termos de políticas públicas que efetivamente venham a enfrentar o problema. Os dados de 2016 indicam o agravamento do quadro em boa parte do país: os jovens, sobretudo os homens, seguem prematuramente perdendo as suas vidas. No país, 33.590 jovens foram assassinados em 2016, sendo 94,6% do sexo masculino. Esse número representa um aumento de 7,4% em relação ao ano anterior. Se, em 2015, pequena redução fora registrada em relação a 2014 (-3,6%), em 2016 voltamos a ter crescimento do número de jovens mortos violentamente.

Não adianta se esconder 

Duas pessoas foram presas por suspeita de tráfico de drogas na comunidade do Cacau Pirêra, no município de Iranduba, Região Metropolitana de Manaus. A polícia afirma que a dupla faz parte de um grupo criminoso que atua na região. Com os suspeitos, a polícia apreendeu armas, munição, drogas e dinheiro nesta terça-feira (5). Os suspeitos – um homem, de 25 anos e uma mulher, de 18 – foram localizados após uma denúncia anônima, durante as investigações de um homicídio ocorrido no dia 8 de maio em outra comunidade, também em Iranduba. Por meio de nota, a Polícia Civil informou que a denúncia relatava que os autores do crime estavam em uma casa, que também era usada para planejar o tráfico de drogas na comunidade. No local indicado, os policiais prenderam um dos suspeitos, de 25 anos. Na residência, foram encontradas três espingardas calibre 16, onze munições intactas de calibre 16, cinco munições intactas de calibre 36, 26 porções de oxi, uma porção de maconha, um celular e cerca de R$ 170. Ainda segundo o comunicado, um adolescente conseguiu fugir com um revólver calibre 38.

Preso na hora certa 

Um jovem de 18 anos foi preso em flagrante, nesta terça-feira (5), em uma casa abandonada no bairro Nova Conquista, Zona Leste de Manaus. No local, ele foi flagrado ao embalar porções de drogas. O suspeito foi preso após denúncia à Secretaria Executiva Adjunta de Operações (Seaop). Na casa, foram encontradas 140 trouxinhas de oxi, 51 de cocaína, nove de pasta base, três pedras com aproximadamente 50 g de oxi, uma porção com cerca de 100 g de cocaína e uma balança de precisão. Segundo o coordenador de operações da Seaop, tenente-coronel da Polícia Militar Bruno Azevedo, o jovem usava uma tornozeleira eletrônica. “O detido estava usando o equipamento de monitoramento, pois já tinha passagem por roubo. É importante que a sociedade continue contribuindo com a polícia, através do disque denúncia da SSP-AM, no número 181, ou no 993452848, da Seaop”, pontuou o coordenador.

Ladrão de geladeira 

 

Daniel Bezerra de Souza, de 35 anos, foi preso em flagrante pela Polícia Militar nesta terça-feira após furtar a geladeira de sua ex-companheira, no bairro Redenção, Zona Centro-Oeste de Manaus. Ele é usuário de drogas e alegou em depoimento que, por estar sem emprego, precisava de dinheiro, por isso cometeu o crime. A informação é da delegada Débora Mafra, titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher. A prisão dele ocorreu na noite de segunda-feira por militares da 17ª Companhia Interativa Comunitária. Segundo a delegada, Daniel é viciado e possivelmente venderia o eletrodoméstico para a compra de drogas. Mafra informou que ele entrou no imóvel da ex-companheira quando ela estava ausente, mas uma pessoa percebeu e a avisou sobre o fato.

 

 

 

Tudo tem sua hora 

O baiano Miguel Damasceno Lima Neto, 37, foi preso, na tarde de terça-feira (5), em Manaus, em cumprimento a mandado de prisão por homicídio na cidade de Fortaleza, no Ceará. Em 2015, ele matou o ex-companheiro de sua esposa e fugiu do município após o crime. Ele foi localizado na empresa onde trabalhava, na rua Poisedon, bairro Tarumã, Zona Oeste. Miguel trabalhava normalmente, de carteira assinada, quando policiais civis do 26º Distrito Integrado de Polícia (DIP) chegaram a empresa e deram voz de prisão à ele. Segundo o delegado titular Paulo Benelli, uma denúncia anônima facilitou a prisão feita pelos agentes, que foram ao local verificar a existência de um foragido da Justiça. De acordo com Benelli, o denunciante informou as características de Miguel e, após encontrá-lo, ele foi conduzido ao DIP, no bairro Santa Etelvina, onde foi constatado que ele era foragido desde 2017, quando um mandado de prisão por homicídio foi expedido pela 2ª Vara do Júri de Fortaleza. Na delegacia, ele confessou o crime, mas alegou que foi necessário para evitar uma tragédia.

 

2018-06-06T10:20:41+00:00junho 6, 2018|Boletim de Ocorrência|0 Comentários