Mutirão de combate ao Aedes Aegypti

//Mutirão de combate ao Aedes Aegypti

Foto: Bruna Souza

Informação e prevenção coletiva foram os objetivos da força-tarefa que reuniu cerca de 350 pessoas, entre servidores públicos e voluntários, ao longo de todo o sábado (14) nas ruas e residências de Presidente Figueiredo (AM). A ação, coordenada pela Secretaria Municipal de Saúde, tem como foco principal evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, bem como prevenir a comunidade das doenças causadas pelo mosquito. O Dia D também foi uma oportunidade para falar da importância de atualizar vacinas e da necessidade de disciplinar os hábitos em relação a saúde.

Presidente Figueiredo

Com material informativo e visitas técnicas realizadas aos moradores em toda a sede do município, a missão da Prefeitura Municipal de Presidente Figueiredo foi a de despertar o entendimento de que a luta contra o mosquito não compete apenas a Secretaria de Saúde do município, mas depende do empenho e da participação de todos. De acordo com dados registrados pelo Ministério da Saúde, 80% dos criadouros de mosquitos Aedes Aegypti são encontrados dentro das residências ou aos arredores como quintal, garagem e jardins.

O ciclo do Aedes Aegypti é composto por quatro fases: ovo, larva, pupa e mosquito adulto. As larvas se desenvolvem em água parada, limpa ou suja, bastando pouquíssimos miligramas de água para possibilitar a proliferação. Na fase do acasalamento, em que as fêmeas precisam de sangue para garantir o desenvolvimento dos ovos, ocorre a transmissão das doenças, como dengue, chikungunya e febre amarela, que podem levar à morte se não forem diagnosticadas e tratadas previamente.

 

Vacinação no Dia D

O Dia D também foi uma oportunidade para a Secretaria Municipal de Saúde de Presidente Figueiredo falar sobre a importância da vacinação mantida em dia. Durante este mês, a secretaria reforçou o número de doses contra o Sarampo. Em Manaus, alguns casos da doença já foram registrados neste ano e, em razão disso, foi redobrada a precaução de manter a população do município devidamente vacinada.

Segundo o Ministério da Saúde, pessoas de até 49 anos devem ser vacinadas contra o sarampo, recorrendo ao sistema público de saúde para garantir a vacina. Em Figueiredo, a população pode comparecer de segunda à sexta-feira, no horário comercial, a qualquer unidade básica de saúde (UBS), portando a carteira de vacinação.

 

Com informações da assessoria de imprensa