A imagem desta mãe com a Bíblia na mão, chorando ao lado do corpo do filho é o exemplo de tudo o que o tráfico e o consumo de drogas  tem feito com as famílias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Muito além da polêmica sobre a legalização, estamos diante de uma realidade triste: jovens estão morrendo, mães estão chorando, esposas ficam viúvas, filhos vão embora mais cedo. A casa tá caindo. Mas não é a do crime. A polícia está nas ruas, enxugando gelo, os pais, em casa, dão conselhos desde sempre. Mas essa batalha à mão armada é injusta.

 

GUERRA

As imagens da equipe da TV Maskate não deixam dúvida. Além de matar os traficantes, picham as siglas das facções criminosas numa tentativa de mostrar que são os donos do pedaço. E de certa forma não são os donos apenas das ruas, mas também das vidas dos jovens que se rendem ou se vendem por muito pouco. Nesta quinta-feira o Maskate recebeu centenas e centenas de mensagens direcionadas a esta senhora, que a essa altura cuida do enterro do seu filho. O tráfico está mandando nossas esperanças para a cova. “Entregue sua vida a Deus”, desabafou a genitora, diante da impossibilidade e salvar o filho, vítima de 15 tiros a caminho da padaria, por ironia, no Beco da Paz.

PAZ

Há décadas e décadas passadas, Manaus era um local pacífico. Bairro como a própria Compensa eram lugares de paz, onde as pessoas conversavam na porta de casa, dormiam de janela aberta e não erguiam grades. Hoje, não se tem mais nem o controle dos filhos. Fica a tristeza por essa imagem e a certeza que muitas famílias do Amazonas ainda vão chorar. “Quantas noites ela passou orando pela vida dele pra ele tomar uma decisão e sair dessa vida desgraçada? ,Quantos livramentos Deus deu pra ele, mas infelizmente a vida é feita de escolhas”. As aspas são de uma leitora do Maskate. Falou pouco, mas disse tudo.