Um padre católico acusado de desviar R$ 400 mil e usar o dinheiro com homens que conhecia através do aplicativo de paquera gay, o Grindr. Joseph McLoone, de 56 anos, que reside na cidade de Downingtown, no estado americana da Pensilvânia, cuidava dos fiéis desde 2010. Há um ano, suspeitas sobre seu comportamento começaram a ser levantadas.

Os investigadores descobriram que o clérigo mantinha uma conta secreta na qual depositava os valores desviados das doações, segundo a revista Philadelphia Magazine. Com isso, ele não apenas transferia dinheiro para homens que conhecia pelo aplicativo, como bancava uma vida de luxos que incluiu até mesmo o aluguel de uma casa de veraneio em Nova Jersey.