PATIFARIA DA MANAUS AMBIENTAL

//PATIFARIA DA MANAUS AMBIENTAL

Manaus Ambiental deixa Manaus na maior secura

A direção da empresa francesa Manaus Ambiental, mais uma vez atesta sua incapacidade técnica operacional para gerenciar a coleta e distribuição de águas em Manaus. Com metade das torneiras da cidade sem uma gota de água sequer, revela que a empresa não tem condições de resolver o problema de desabastecimento de água nos bairros da cidade. Programar manutenção e outros  tipos de obras do reservatório da Ponta do Ismael, nessa época do ano, é levar os usuários a uma beira de ataque de nervos. Pois ataque do coração é com a Amazonas Energia/Eletrobras. Enquanto isso, o prefeito da capital, faz campanha para presidente do Brasil e o governador do Estado está mais perdido do que cego em tiroteio na troca de secretários entre parentes e amigos.

Tudo começou lá atrás 

O contrato firmado com os franceses, na gestão Amazonino Mendes, Samuel Hanan e Alfredo Nascimento que venderam a Cosama a preço de banana baié, permite todo tipo de imoralidade que o usuário quase se acostumou a suportar. As promessas e reparação oferecida pelos franceses que até mudaram o nome da companhia pra fugir dos processos, carece de credibilidade. Até o final dessa semana, a empresa promete entregar ao governo uma posição oficial sobre a questão do desabastecimento em parte da cidade. Os vereadores, representantes eleitos para defender os interesses do povo, não ficaram satisfeitos com as cesta de Natal compradas pela Câmara, tanto assim que sugeriram outra compra que tivesse “taco de bacalhau” e vinho do Porto. Na dúvida, está chovendo muito e a praia da Ponta Negra está linda pra quem quiser o  líquido precioso.

Alto lá, Coronel! 

A Arsam, Agência Reguladora dos Serviços Concedidos do Amazonas, esclarece que as atribuições do órgão, no que se refere ao sistema de  abastecimento de água e saneamento, tem base num convênio firmado entre a Arsam e a Prefeitura Municipal de Manaus, poder concedente dos serviços. Para o Cel. Walter Cruz, dirigente da agência reguladora, esse é um problema técnico e que nem ele, nem o governador do estado tem condições de interferir. Mas, pelas normas, cabem a Arsam as tarefas de fiscalizar e controlar a qualidade dos mesmos, bem como o estabelecimento de diretrizes de procedimento. Em nenhum momento, portanto, a Arsam pode extrapolar suas funções, que preveem, apenas, a recomendação de punições, cabendo ao poder concedente sua aplicação efetiva. Por essas e outras que o prefeito Artur Neto está criando uma outra Arsam.

Confira os bairros que ficarão sem abastecimento:

Parque 10, Conjuntos: Anavilhanas, Castelo Branco, Parque das Samambaias, Jardim Yolanda, Arthur Reis, Jardim Oriente, Shangri-lá, Parte do Bairro Parque das Laranjeiras e Bairro da União . Morro da Liberdade, Santa Luzia, Colônia Oliveira Machado, Educandos, São Lázaro, Betânia, Crespo e Vila Humaitá. Conjuntos: Morada do Sol e Adrianópolis, Condomínio João Paulo IV, Vale do Sol, São José I, II, III, Jardim Petrópolis. Nossa Senhora das Graças, Vieira Alves, Adrianópolis, Conjuntos: Manauense, Vila Amazonas, Amazonas, Içá Paraíba, Celetra, Costa e Silva, Eldorado Praça 14, Cachoeirinha, São Francisco, Aleixo, CJ Içá Paraíba. Petrópolis e Parte do Japiim. Coroado, Armando Mendes, Conjuntos: Ouro Verde, Tiradentes, Petros, João Bosco, Aquaricara, Asteca, Colina do Aleixo, São Jose do Campos. Japiim, Conjunto 31 de Março I e II, Lagoa Verde, armando Mendes, João Bosco II.