Em encontro realizado em Belo Horizonte, na sede do Ministério Público Estadual, Leonardo Azeredo dos Santos, procurador de Minas Gerais, reclamou sobre seu salário “miserê” de 24 mil reais. “Um salário relativamente baixo, sobretudo para quem tem filhos. Como o cara vai viver com 24 mil reais?”

O questionamento foi feito pelo procurador durante reunião realizada para discussão da proposta orçamentária do Ministério Público de Minas Gerais para 2020.

“Quero saber se nós, no ano que vem, vamos continuar nessa situação ou se vossa excelência já planeja alguma coisa, dentro da sua criatividade, para melhorar nossa situação. Ou se vamos ficar nesse mizerê. Quem é que vai querer ser promotor, se não vamos mais ter aumento, ninguém vai querer fazer concurso nenhum?”, disse o procurador.

“Infelizmente, não tenho origem humilde. Não estou acostumado com tanta limitação. Talvez seja até mal visto, porque aqui está cheio de gente que diz que nós somos perdulários, que nós ganhamos muito, que nós é que temos que economizar.”