Que tipo de educação, civilidade e respeito um sistema de educação mantido pelo Estado tem, quando é capaz de expulsar uma mãe de dentro da sala de aula, só porque ela foi estudar com a filha no colo? O vídeo que viralizou nesta sexta-feira é tão chocante quanto revoltante. Um coordenador pedagógico que impede uma mãe de estudar, que ameaça tomar a criança dela e entrar para o Conselho Tutelar, só porque a jovem que estudar, deveria voltar para o Ensino Básico, reaprender a ler, escrever e também deveria ter aula de bons modos, boa educação, além de perder o cargo que ocupa e para o qual não é preparado.

 

SEDUC, CADÊ VOCÊ?

Não importa de quem veio a ordem. Importa que a dona Seduc, como responsável pela  Escola Estadual Vasco Vasques, que fica na rua Nova Esperança, bairro Jorge Teixeira, apresente urgentemente apresentar á sociedade as medidas práticas para que essa situação receba a devida punição.  Felizmente essa situação foi filmada. Se ficasse no anonimato, provavelmente seria apenas mais um episódio esdrúxulo da educação no Amazonas. Se temos índices de evasão enormes, se não garantimos acesso à estrutura, material e salas de aula de boa qualidade, o mínimo que pode oferecer é um tratamento humano.

 

MÃE, NÃO DESISTA

Que esta jovem e outras mães em situação semelhante não desistam de estudar. Ainda estamos longe do ponto em que teremos creches para nossas crianças ficarem amparadas enquanto pais trabalham e estudam. Casos de estupros de vulneráveis se multiplicam pela cidade de Manaus, e nada mais justo e honesto que uma mãe querida defender sua prole. Uma país com educadores despreparados jamais será capaz de preparar futuros profissionais de qualidade. E nesse conjunto, estudantes e educadores, é que está o futuro melhor do Brasil.