O Amazonas reduziu em mais de 78% o número de focos de calor nos primeiros sete dias de setembro em relação a 2018. Os dados são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). A relação entre o número de árvores e o calor é bem conhecida, e preservar a mata ajuda a manter a temperatura mais amena, apesar de sabermos que o calor no Amazonas neste verão está de rachar.

Os dados do Inpe apontam que, entre os dias 1º e 7 de setembro de 2019, o Amazonas registrou 561 focos de calor. Em 2018, no mesmo período, o estado teve 2.603 focos. Apesar disso o cobate ao fogo continua e monitoramento dos focos de calor também.  Apuí, a 347 quilômetros de Manaus, registrou apenas 12 focos de calor. Trinta e três porcento das queimadas registradas na Amazônia neste ano estão localizadas em propriedades privadas, o que dificulta ainda mais o controle.