Sargento morre em acidente após sair de velório  

//Sargento morre em acidente após sair de velório  

Foto: Divulgação

Sérgio Ramos, sargento da Polícia Militar, que fazia parte da banda musical da corporação como corneteiro, morreu na tarde desta quinta-feira (9), após uma BMW//320I bater contra a motocicleta que a vítima conduzia, por volta das 16h, na Avenida Santos Dumont, no bairro Tarumã, na zona Oeste da capital.

O condutor da BMW/320I, fugiu do local sem prestar socorro e abandonando o veículo em via pública. De acordo com a PM o carro pertence a Clóvis de Oliveira Maia Filho. O triste fato deixou toda a sociedade e Instituição Militar enlutada duplamente. Segundo o capitão Saif, Sérgio estava voltando para casa após tocar a marcha fúnebre no enterro de um integrante da Tropa de Choque o cabo Rivelino Araujo que tinha acabado de ser enterrado.

O corpo está sendo velado no Oratório do Policial Militar (Comando Geral da PMAM) o local e a hora do enterro não foram divulgadas.

Abelhinha do Mauazinho

Foto: Divulgação

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação do 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP), sob o comando do delegado Henrique Brasil, titular da unidade policial, prendeu, em flagrante, na tarde de quarta-feira (7), por volta das 15h, Jhonnata Costa de Souza, 20, envolvido com o tráfico de drogas na rua Índia, antiga rua Novo Horizonte, bairro Mauazinho, zona leste da cidade

De acordo com a autoridade policial, as diligências em torno do caso foram iniciadas após o recebimento de delação anônima, feita ao número (92) 99962-4480, o disque-denúncia do 12°DIP, informando as características de um indivíduo que estaria comercializando entorpecentes no endereço supracitado.

Conforme o delegado titular do 12°DIP, o infrator argumentou, durante depoimento, que comprou as substâncias entorpecentes para comercializá-las. Jhonnata foi autuado em flagrante por tráfico de drogas. Ao término dos procedimentos cabíveis na delegacia, ele será levado para Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, no bairro São Francisco, zona sul da capital.

Desaparecido

Foto: Divulgação

Está desaparecido, o senhor Francisco dos Santos Moura, 49, a Polícia Civil pede a ajuda de todos da sociedade para a divulgação do mesmo, que sumiu na tarde do dia 30 de janeiro deste ano.

De acordo com o sobrinho dele, Diogo Ramos Moura, no dia em que desapareceu, o homem teria saído do município de Tabatinga com destino a Manaus, sem avisar os parentes que moram na capital. Desde então os familiares não tiveram mais notícias sobre ele. Diogo afirmou, ainda, que o desaparecido não possui aparelho celular e nem está portando documentos pessoais.

Quem puder colaborar com informações que levem ao paradeiro de Francisco, entrar em contato com os servidores da Deops pelo número: (92) 3214-2268. Para falar com os parentes do desaparecido, ligar para os números (92) 99235-1518 ou 99452-1966.

Taxista é baleado no rosto  

Foto: Divulgação

Durante um assalto um taxista foi baleado no rosto na noite desta quinta-feira (8) por uma dupla de assaltantes que se fingiram de clientes. O fato aconteceu por volta das 20h, na Rua Belém, Compensa, zona Oeste de Manaus.

Segundo informações dos policiais da 8ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) dois homens se passaram por clientes e acionaram o motorista. Ao entrar no veículo, um dos suspeitos atirou na vítima que, em seguida, foi jogada para fora do veículo.

O taxista foi encaminhado ao Hospital Pronto Socorro João Lúcio, na Zona Leste da capital. Ninguém foi preso até o momento e o taxista que não teve o nome revelado passou por uma cirurgia.

Chegou a vez de Coari

Foto: Divulgação

Na manhã desta sexta-feira (9), a Polícia Civil do Amazonas está deflagrando no município de Coari, distante 363 quilômetros em linha reta da capital, mais uma fase da operação “Alegoria Proibida”, da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

Os trabalhos tem como objetivo cumprir nove mandados de prisão preventiva e nove mandados de busca e apreensão, visando o combate ao tráfico de drogas e, principalmente, o tráfico de drogas doméstico naquele município. A operação está sendo coordenada pelo delegado-geral adjunto da instituição, Antonio Chicre Neto. Os trabalhos contam com o reforço de policiais militares que atuam em Coari, no Comando de Operações Especiais (COE) e no Canil da Polícia Militar do Estado.

Além da cidade de Coari, a operação “Alegoria Proibida” já foi deflagrada nos municípios de Iranduba, Manacapuru, Itacoatiara, Careiro Castanho e Parintins.

Olha a bomba, olha bomba!

Foto: Divulgação

Os tiras da  Polícia Civil do Amazonas, representada pelos ‘delegatos’ Guilherme Torres e Demetrius Queiroz, diretor e diretor-adjunto, do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), apresentaram na manhã de ontem (09), na sede da Delegacia Geral, o bombadão, falsificador e foragido da Justiça Marco Aurélio Rosas de Jesus Júnior, 41, preso em flagrante por tráfico de drogas, uso de documento falso, posse de munição de uso restrito e ter em depósito, para venda,  produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais.

De acordo com o xerife Guilherme Torres, o infrator era considerado foragido da Justiça do estado do Pará, por tráfico de drogas. Marco foi preso pela equipe de investigação do DRCO na tarde de quarta-feira (7), em um condomínio situado na rua Barão de Indaiá, bairro Flores, zona Centro-Sul onde estava escondido.

Dinheiro e material apreendido – Segundo o diretor-adjunto do DRCO, durante revista na casa de Marco, os policiais civis apreenderam US$ 15 mil, R$ 1,5 mil, um carregador com 10 munições 380, duas munições PT.40, documentos pessoais falsos, além de frascos e caixas de anabolizantes de uso humano e veterinário, seringas para aplicação de substâncias injetáveis, 10 aparelhos celulares e dois tablets e vários documentos falsos.

Ao término dos trâmites legais no departamento, ele será levado para Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis e depois foi conduzido ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá ficar à disposição da Justiça, até ser transferido para a terrinha dele.