O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli,  suspendeu todas as investigações em curso contra o senador Flávio Bolsonaro, que tenham partido de informações do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), sem prévia autorização judicial.

A decisão foi tomada nesta segunda-feira (15), após pedido da defesa do senador. A partir de agora, está paralisada a principal investigação contra o parlamentar, realizada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, que envolve seu ex-assessor Fabrício Queiroz.

A defesa de Flávio alega que há em discussão na corte um tema de repercussão geral, impetrado pelo Ministério Público Federal, em abril de 2018, que pode afetar todos os processos semelhantes no país.

O órgão sustenta que o STF deve decidir se é constitucional o compartilhamento com o Ministério Público, para fins penais, dos dados bancários e fiscais de contribuintes obtidos pelo Fisco.