Ainda é só o começo, mas não poderia ser mais animador. Em seu primeiro jogo no Maracanã, Jorge Jesus apostou em uma escalação ofensiva e foi premiado com a maior goleada do campeonato até agora. Até mesmo a decisão de escalar o sempre contestado Arão no lugar do sempre elogiado Cuéllar para pressionar a saída de bola do adversário se mostrou acertada.

A vitória do Flamengo contra o Goiás por 6 a 1 foi produzida em dois atos. Até os 36 minutos do primeiro tempo, o placar apontava empate e o Rubro-Negro apostava nas jogadas pelas pontas com Rafinha e Trauco e arriscava com a linha de defesa avançada. Os dois gols do uruguaio Arrascaeta no fim do primeiro tempo acabaram com qualquer chance do adversário se aproveitar das falhas de um esquema ainda em formação. Acima de tudo, o Flamengo teve coragem.

Com o estádio lotado, não estava lá para administrar o jogo, e sim para fazer valer a força de um elenco reforçado a cada semana. Os ajustes nas estratégias de Jesus virão com o tempo e a mentalidade vencedora, algo que falta ao clube nos últimos anos, pode, enfim, florescer. Mesmo atrás do Santos e na terceira colocação, é o Flamengo que deve, de fato, brigar para evitar o bicampeonato consecutivo do Palmeiras.